Sana, 1 jul (EFE).- A aviação civil iemenita anunciou hoje a descoberta da caixa-preta do avião que caiu na segunda-feira (hora de Brasília) no Oceano Índico com 153 pessoas a bordo quando fazia a linha entre Sana e Moroni, capital de Comores.

O diretor da aviação civil do Iêmen, Abdel Khaleq al-Qadi, afirmou também, em entrevista coletiva, que foram localizados vários cadáveres, mas não precisou o número. Ontem, foi anunciado que tinham sido recuperados das águas três corpos.

O avião, um Airbus 310-300 da companhia Yemenia Airway, caiu quando se encontrava a apenas 30 minutos de seu destino.

Qadi acrescentou que sua companhia pagará 20 mil euros à família de cada vítima em conceito do primeiro pagamento do seguro.

Além disso, a aviação iemenita organizará um voo especial de Paris a Comores para levar um parente de cada vítima.

O responsável iemenita insistiu em que o avião não tinha problemas técnicos.

Além disso, disse que o mesmo avião tinha realizado um voo a Londres no sábado passado, o que, segundo ele, mostra que cumpria os protocolos técnicos.

Dois aviões militares americanos se juntaram às operações de resgate que continuam hoje no local do acidente, acrescentou Qadi.

EFE ja/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.