Na região alemã da Saxônia, o rio Neisse encheu após a ruptura de uma represa na Polônia; águas subiram quatro metros em 3 horas

Pelo menos nove pessoas morreram nas últimas 48 horas em enchentes registradas nas regiões sudeste da Alemanha, sudoeste da Polônia e norte da República Tcheca, após as chuvas torrenciais que fizeram vários rios transbordar.

Os responsáveis da Defesa Civil dos diferentes países confirmaram neste domingo a morte de três pessoas na Alemanha, de duas na Polônia e de quatro na República Tcheca, a maioria delas arrastadas pelas enchentes, enquanto também foram contabilizados vários desaparecidos.

Na região alemã da Saxônia, o rio Neisse encheu rapidamente após a ruptura de uma represa na Polônia e suas águas subiram quatro metros em menos de três horas, o que alagou amplas áreas da cidade alemã de Görlitz e de outros povoados próximos.

Na noite de sábado, e diante da situação de emergência, a Defesa Civil local resgatou com a ajuda de botes infláveis mais de duas mil pessoas na cidade alemã de Zittau.

Um pouco mais ao norte e diante da cheia do rio Neisse em direção a sua foz no rio Oder, 280 moradores de uma instituição para deficientes físicos foram retirados do local como medida de prevenção, na cidade de Rothenburg.

O nível das águas alcançou nesta madrugada mais de 7 metros na altura da cidade de Görlitz, onde nesta época do ano a profundidade do rio Neisse não supera a marca de 1,70 metros, e registrou sua maior cheia desde 1912, ano em que o nível de suas águas começou a ser medido.

As três pessoas que faleceram na Alemanha morreram afogadas em sua casa, na região do Harz, quando ficaram presas no porão ao tentear salvar móveis e utensílios das águas.

Já na Polônia, as águas inundaram praticamente toda a cidade de Bogatynia, de apenas 18 mil habitantes, e ameaçam Zgorzelec, assim como outras localidades menores na fronteira com a Saxônia.

As autoridades polonesas do centro de proteção civil de Wroclaw confirmaram a morte de dois homens que foram arrastados pelas enchentes. As chuvas torrenciais também obrigaram a suspensão do tráfego ferroviário entre a Alemanha e a vizinha República Tcheca depois da cheia do rio Elba.

As fortes chuvas na República Tcheca desde a sexta-feira causaram a morte de quatro pessoas e deixaram muitas incomunicáveis no norte do país, informaram hoje as autoridades locais. No sábado, foram divulgadas as mortes das três primeiras vítimas, um deles um homem de 34 anos, em Lindava, e outro em Detrichov, cujo corpo ainda não foi encontrado, além de um idoso de 83 anos em Raspenav.

Nesta madrugada, outro idoso morreu em casa, na cidade de Dolni Libchav, segundo a porta-voz dos serviços de auxílio de Liberec, Lenka Moravcova.

O nível dos rios nas cidade mais afetadas pelas enchentes já está baixando, mas continua decretado estado de emergência nas cidades às margens dos rios Smeda, Neisse e Jerice, na província de Liberec, assim como do Ploucnice e do Svitavka, na província de Ceska Lipa.

Centenas de pessoas tiveram que deixar suas casas na madrugada de hoje em Lindava, Jablonne v Podjested, Dolni Libchave e Mimon. A Cruz Vermelha alemã enviou equipes de resgate aéreo com helicópteros da Polícia Federal à República Tcheca para ajudar na evacuação das pessoas que foram pegas de surpresa pelas enchentes e que esperam sobre os telhados de suas casas para serem recolhidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.