Enchentes matam 28 no México

Pelo menos 28 pessoas morreram em consequência de fortes chuvas que atingiram a capital e centro e leste do México, de acordo com as autoridades locais. O correspondente da BBC Mundo no país, Alberto Nájar, disse que o México viveu um dia atípico na sexta-feira, com as chuvas mais fortes dos últimos 25 anos.

BBC Brasil |

Na capital, dois dos principais canais transbordaram, inundando ruas e casas. Em algumas áreas, o nível das águas chegou a três metros.

Na tarde de sexta-feira foram encontrados os corpos de dez pessoas no município de Zinacatepec. Também ocorreram 18 mortes nos estados de Michoacán, Hidalgo e Guanajuato. As autoridades declararam estado de emergência em vários municípios.

Em Michoacán, onde choveu 48 horas seguidas, os rios Lerma, Taximaroa e Tuxpan transbordaram.

Frente fria
Nájar diz que integrantes do Exército e da Marinha ajudaram nas operações de resgate. Esta foi a primeira vez desde um terremoto em 1985 que devastou parte da capital mexicana que militares participam deste tipo de trabalho na Cidade do México.

O presidente do México, Felipe Calderón, visitou as áreas afetadas pelas enchentes.

O Serviço Nacional de Meteorologia do país disse que as chuvas foram provocadas por uma frente fria que atingiu 21 dos 32 estados mexicanos.

O prefeito da Cidade do México, Marcelo Ebrard, disse que as chuvas são consequência de mudanças climáticas e que esta é uma das situações de emergência mais difíceis que a capital já enfrentou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG