Enchentes matam 22 pessoas na Ucrânia e 4 na Romênia

KIEV - Enchentes no oeste da Ucrânia mataram 22 pessoas e destruíram casas, fazendas e estradas, além de forçar 20 mil pessoas a abandonarem suas casas, disseram autoridades na segunda-feira.

Reuters |

Imagens da TV mostraram o presidente Viktor Yushchenko caminhando por vilarejos com água até os joelhos, para visitar as casas destruídas e, no fim de semana, discutir planos de ação com as autoridades locais.

O gabinete ucraniano convocou uma reunião de emergência para discutir os trabalhos de assistência e reparos. O Conselho Nacional de Segurança e Defesa, chefiado pelo presidente, também deve se reunir.

Uma importante autoridade do governo descreveu a enchente como a pior em um século.

O nível da água continuou perigosamente alto nos rios Prut e Dnestr, depois de cinco dias ininterruptos de chuva. Mais de 40 mil casas foram inundadas.

As imagens de televisão mostraram as casas com água até a altura do sótão, estradas destruídas e várias áreas agrícolas inundadas. Pelo menos seis dos mortos eram crianças e duas foram eletrocutados, informou o Ministério de Emergências.

Na vizinha Romênia, o Ministério do Interior informou que quatro pessoas morreram nas enchentes no condado de Maramures. Duas ainda estão desaparecidas.

As autoridades dizem que alguns dos 12 mil moradores que tiveram de deixar suas casas poderão voltar, já que as enchentes estão recuando.

No entanto, autoridades dizem que as águas vindas da Ucrânia ainda podem causar danos consideráveis. Mais de 4 mil policiais e militares reforçam as barragens com sacos de areia e distribuem comida aos moradores.

Os meterelogistas prevêem tempo seco para ambos os países.

Leia mais sobre enchentes

    Leia tudo sobre: enchentes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG