Enchentes causam prejuízo de US$ 43 bi no Paquistão, diz ministro

Secretário-geral da ONU diz que tragédia no país é "teste para a solidariedade global" e Hillary anuncia ajuda de US$ 60 mi

iG São Paulo |

O ministro das Relações Exteriores do Paquistão, Shah Mehmood Qureshi, afirmou nesta quinta-feira que o prejuízo causado pelas enchentes que atingem o país supera US$ 43 bilhões (cerca de R$ 75 bilhões).

A afirmação foi feita durante uma reunião da Assembleia Geral da ONU, na qual o secretário-geral da organização, Ban Ki-moon, pediu que os países entreguem a ajuda prometida ao Paquistão para que o país possa se recuperar da tragédia.

"Não se enganem: esse é um desastre global, um desafio global", disse Ban. "É um dos melhores testes para a solidariedade global", afirmou, acrescentando que o Paquistão está enfrentando um "tsunami em 'slow motion'".

AP
Paquistaneses brigam por cobertor durante distribuição de ajuda em acampamento para refugiados em Sukkar

Ban comemorou o fato de que metade dos US$ 460 milhões pedidos pela ONU para ajudar o Paquistão foram doados. Três semanas de enchentes á mataram 1.600 pessoas e afetaram 20 milhões de paquistaneses. Em torno de 4,6 milhões de pessoas ainda estão desabrigadas, segundo a ONU.

Ajuda dos EUA

Durante a reunião, a secretária de Estado americana anunciou uma doação adicional de US$ 60 milhões ao Paquistão. A chefe da diplomacia dos EUA detalhou que a nova doação se soma aos US$ 90 milhões que seu país já forneceu às tarefas de ajuda e resgate.

Além disso, Hillary anunciou a criação de um Fundo de Ajuda ao Paquistão e convidou empresas e cidadãos americanos a contribuir.

"Os esforços que foram feitos até agora não são nada perto do desafio que temos pela frente. É difícil medir a dimensão deste desastre, que pode se agravar ainda mais", afirmou Hillary.

As zonas mais afetadas pelas inundações no Paquistão não receberão chuvas significativas durante aproximadamente uma semana, o que ajudará a aliviar a crise atual, informou o chefe do serviço meteorológico do país, Qamaruz Zaman Chaudhry. "Haverá bom tempo nas áreas afetadas pelas inundações durante uma semana. A princípio, choverá só em pontos como Islamabad ou a Província do Punjab, que não estão afetados", explicou Chaudhry.

Segundo a fonte, a diminuição contribuirá para que desça o nível de água do rio Indo e de seus afluentes, o que já está acontecendo no norte do país. No entanto, Chaudhry advertiu que os maiores desafios agora estão na Província de Sindh, no sudeste do país, que recebeu um grande volume de água que percorreu mais de mil quilômetros devastando regiões no noroeste e leste paquistaneses.

Em Sindh, duas represas estão suportando grande pressão, e há alguns dias as autoridades temem que sofram danos e transbordem, o que poderia fazer com que fossem inundadas centenas de localidades.

Com EFE a AFP

    Leia tudo sobre: paquistãoenchenteinundaçãoonubanhillary

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG