Redação Central, 15 out (EFE).- O terceiro e último debate entre os candidatos à Presidência dos Estados Unidos, o democrata Barack Obama e o republicano John McCain, teve esta noite um inesperado protagonista: Joe Wurzelbacher, conhecido como Joe, o encanador.

McCain citou o bombeiro hidráulico logo no começo do confronto, realizado na Universidade de Hofstra (Nova York), para explicar como, na sua opinião, o plano tributário de Obama prejudicaria o americano médio.

Segundo o republicano, Joe nunca realizará o sonho americano se Obama chegar à Presidência dos EUA.

O sonho de Joe, aparentemente, é comprar a empresa para a qual trabalha há anos e que agora tem condições de adquirir, embora tema que, em uma eventual Administração democrata, os impostos subam a ponto de inviabilizar seu negócio.

Olhando fixamente para a câmera de TV, Obama prometeu que não vai elevar os impostos cobrados de Joe e dos vários outros "Joes" que vivem no país com uma renda de até US$ 250 mil ao ano.

O democrata repetiu o que disse em debates anteriores ao afirmar que vai reduzir os impostos de 95% da população, e lembrar que mais de 90% das pequenas empresas do país ganham menos de US$ 250 mil ao ano.

Segundo estatísticas oficiais, os encanadores americanos ganham cerca de US$ 20 por hora, ou US$ 40 mil anuais. Ainda de acordo com esses dados, só 10% dessa classe ganha US$ 35 por hora, ou US$ 70 mil ao ano. EFE tb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.