Empresas tabagistas denunciam violação de sua liberdade de expressão

Washington, 31 ago (EFE).- Um grupo de empresas tabagistas, incluindo duas das mais importantes do país, apresentou hoje um processo contra o Governo dos EUA após alegar que os itens da nova lei de publicidade e comercialização viola sua liberdade de expressão.

EFE |

Em meados deste ano uma lei promulgada pelo Governo outorgou ampla autoridade à Administração de Alimentos e Fármacos (FDA) para controlar a comercialização dos produtos do tabaco.

A lei exige que as advertências sobre os efeitos do tabaco na saúde sejam maiores, proíbe a maior parte de produtos que se oferecem com diferentes "aromas" assim como a propaganda dirigida às crianças.

Também deu à FDA poder para autorizar ou não a publicidade e comercialização de produtos nos quais se afirme que são "light" ou de sob conteúdo de nicotina.

Segundo as empresas, a lei se excede ao limitar sua liberdade de expressão ao proibir a publicidade por rádio e televisão.

"Até antes da lei, os litigantes tinham poucas possibilidades de comunicação com seus consumidores adultos", indicaram as empresas tabagistas em seu processo, apresentado perante um tribunal do estado de Kentucky.

Entre as empresas litigantes se inclui R.J. Reynolds Tobacco Co., fabricante dos cigarros Camel, e Lorillard Inc., que vende a marca mentolada Newport. EFE ojl/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG