Empresas japonesas buscam indícios de H1N1 em seus empregados após férias

Tóquio, 8 mai (EFE).- Empresas japonesas começaram a realizar revisões com câmaras termográficas para determinar se seus empregados mostram indícios de gripe suína após as maiores férias do ano no Japão, informa hoje o jornal Japan Times.

EFE |

O gigante da eletrônica NEC instalou estes dispositivos nesta quinta-feira, após a volta das férias da Semana Dourada japonesa, para registrar a temperatura de seus empregados na entrada de seus escritórios em Tóquio a fim de detectar febre.

Segundo o Governo, se a gripe suína se estendesse entre a força de trabalho japonesa, as companhias poderiam perder até 40% de seus funcionários temporariamente devido ao vírus H1N1.

No entanto, por enquanto não se registrou um só caso desta nova gripe no Japão.

A companhia de ferrovia Seibu desenvolveu um programa de simulação para reprogramar os horários de trens, em caso que parte de seus empregados tenham que se ausentar do trabalho devido ao surto de gripe.

Firmas do setor da alimentação asseguraram que como medida de precaução obrigarão seus trabalhadores a usar máscaras protetoras e, se a situação piorar, limitariam as horas de atendimento ao público.

EFE jmr/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG