Empresas americanas pedem que Obama elimine embargo a Cuba

Washington, 4 dez (EFE).- A Câmara de Comércio dos Estados Unidos e mais 11 associações empresariais pediram hoje ao presidente eleito do país, Barack Obama, que elimine o embargo a Cuba ou que pelo menos o suavize mais que o prometido nas eleições.

EFE |

"Apoiamos a eliminação completa de todas as restrições de comércio e viagem", disseram as organizações em carta enviada a Obama.

As entidades admitiram que essa mudança radical pode não ocorrer de uma só vez, razão pela qual sugeriram a Obama que, primeiro, libere a viagem dos americanos a Cuba.

"É simplesmente um equívoco os americanos não poderem viajar livremente para Havana e não terem restrições do Governo dos Estados Unidos para viajar para Pyongyang e Teerã", disseram as associações.

As 12 organizações também pediram a Obama que retire os impedimentos para que as empresas americanas ajudem Cuba a se recuperar dos destroços causados pelos furacões e permita, por exemplo, a exportação de máquinas pesadas e agrícolas à ilha.

Durante a campanha eleitoral, Obama prometeu que iria liberar as viagens de quem tem parentes em Cuba e o envio de remessas, embora tenha dito que não suspenderia o embargo.

"Pus esta carta em circulação há um ano, mas ninguém teve interesse em assiná-la. Agora houve muito interesse", disse à imprensa o autor da carta divulgada hoje, Jake Colvin, vice-presidente do Conselho Nacional de Comércio Exterior, que agrupa várias empresas.

Entre os signatários da nota está a Câmara de Comércio, a maior organização empresarial do país, a Federação Nacional do Varejo e a Associação de Fabricantes de Alimentos. EFE cma/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG