Empresários paraguaios protestarão contra travas comerciais

ASSUNÇÃO (Reuters) - O principal grupo empresarial do Paraguai anunciou nesta quarta-feira que fará protesto junto aos presidentes do Mercosul para exigir o fim das barreiras comerciais que enfrentam nos negócios com seus vizinhos Brasil e Argentina. O setor industrial, que representa menos de 14 por cento do Produto Interno Bruto do país, intensificou nos últimos anos suas denúncias às limitações e entraves que afirmam encontrar para vender bens a seus dois grandes vizinhos, como a cobrança de impostos internos e a excessiva burocracia.

Reuters |

"Há 15 anos nos prometeram que iríamos ganhar mais mercados, mas o que conseguimos é que tirem o nosso", disse a jornalistas o presidente da União Industrial Paraguaia, Gustavo Volpe.

A manifestação será realizada na sexta-feira nos arredores do centro de convenções da Confederação Sul-Americana de Futebol, em Assunção, onde se reunirão os presidentes da Argentina, do Brasil, do Paraguai e do Uruguai --membros plenos do bloco-- e dos associados Bolívia e Chile.

"Aproveitemos a cúpula de presidentes para exigir um Mercosul justo e equitativo. Estaremos com faixas para que nossas autoridades possam negociar melhor este Mercosul", disse a empresária Carmen Cosp.

(Reportagem de Mariel Cristaldo)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG