Um empresário de origem palestina foi declarado culpado nos Estados Unidos de cumplicidade com o traficante de armas sírio Monzer al-Kassar para exportar armas à guerrilha colombiana das Farc.

Lev Dassin, procurador do distrito sul de Nova York, anunciou nesta quarta-feira em comunicado que Tareq al-Ghazi, 62 anos, foi declarado culpado ao término de um processo de duas semanas.

Ghazi foi declarado culpado de "conspiração para vender milhões de dólares em armas às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)", frisou Dassin.

A sentença será pronunciada no dia 16 de junho. Ghazi pode ser condenado a 25 anos de prisão.

Monzer al-Kassar, que chefiou a operação, foi condenado no mês passado a 30 anos de prisão. Outro cúmplice do traficante sírio, o chileno Luis Felipe Moreno, pegou 25 anos.

ltl/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.