Empresário do ramo de calçados integra clube de corredores descalços

Londres, 16 dez (EFE).- O conhecido escultor britânico Antony Gormley, os exploradores Ben Fogle e Bear Grylls e o jovem empresário Galahad Clark fazem parte de um grupo que gosta de correr descalço.

EFE |

É algo que surpreende especialmente no caso de Clark, de 33 anos, filho da família de empresários que fabrica desde o século XIX os calçados da marca Clarks, famosa dentro e fora do Reino Unido.

Gormley começou a andar descalço há um ano e, desde então, não voltou a colocar sapatos, afirma o jornal vespertino "Evening Standard".

"São tempos de aquecimento do planeta, e é algo que podemos começar a sentir pelos pés", diz Gormley, citado pela publicação.

Os descalços têm uma bíblia: o livro "Born to Run" ("Nascido para correr"), de Christopher McDounall, que estudou os índios tarahumara do México, etnia famosa por correr distâncias de mais de cem quilômetros sem calçados.

Galahad Clark completou a maratona de Nova York deste ano completamente descalço. "Não sou um grande atleta de longa distância, mas o que doeu menos foram os pés", disse ao "Evening Standard".

No entanto, Clark vê em sua causa uma extensão lógica de seu negócio de calçados esportivos. Para criar o modelo "Vivo Barefoot" para sua empresa Terra Plana, colaborou com podólogos e biomecânicos até conseguir um calçado capaz de se adaptar inteiramente ao movimento natural do pé.

"Os calçados são os mais finos possíveis, de modo a sentir diretamente o solo", explica Clark, segundo o qual o acolchoamento excessivo de muitos deles podem acabar danificando o pé ao impedi-lo de se dobrar como deveria.

"O pé é algo maravilhoso. Tem 200 mil terminações nervosas, 28 ossos e uma dezena de músculos importantes. É uma obra-prima biomecânica", explica Clark, para quem contato com o solo ao andar descalço estimula todo o organismo.

Para quem quer começar, Clark aconselha praticar aos poucos sobre um tapete ou sobre gramado para que o pé se adapte.

O empresário reconhece que seu novo modelo de calçado para correr pode provocar dores no início em quem está acostumado a usar sapatos normais, já que todos os músculos do pé têm que se acostumar a funcionar de modo diferente.

"É como passar a vida toda com um braço engessado e de repente começar a usá-lo. Claro que vai doer", afirma.

Sua empresa, Terra Plana, tem lojas em Londres e Nova York que vendem sapatos feitos com uma fibra sintética chamada Vegetan e um couro livre de cromo para reduzir ao máximo o impacto ambiental. EFE jr/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG