Empresário brasileiro é libertado no Paraguai após pagar resgate

Assunção, 31 ago (EFE) - A Polícia paraguaia informou hoje que Américo Botelho Vieira, um criador de gado brasileiro, e o peão de sua fazenda foram libertados hoje, após terem sido seqüestrados na sexta-feira à noite no departamento de Concepción, contíguo com o estado do Mato Grosso do Sul.

EFE |

As fontes confirmaram que Botelho, de 91 anos, e um empregado de sua fazenda, Pedro Pereira, foram libertados no sábado à noite, 24 horas após terem sido seqüestros por um grupo armado em Yby Yaú, em Concepción e 450 quilômetros ao nordeste de Assunção.

A Polícia explicou que ambos foram libertados após o pagamento de um resgate, cujo valor não foi divulgado pelas autoridades e que, segundo a imprensa local, pode chegar a US$ 300 mil.

Por sua vez, fontes da Promotoria disseram que a quadrilha que seqüestrou os dois seria formada por paraguaios e brasileiros.

A libertação de Botelho e de Pereira ocorre em um momento em que os organismos de segurança investigam o seqüestro do empresário criador de gado Luis Lindstron, de 58 anos, em 1º de agosto.

O seqüestro de Lindstron ocorreu em sua fazenda do departamento de San Pedro (centro) e, segundo a imprensa local, os seqüestradores também exigem US$ 300 mil por sua libertação. EFE rg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG