Emissões de CO2 por desmatamento na Austrália mais graves que o esperado

A destruições das florestas na Austrália é uma ameaça ambiental maior do que se temia por causa do elevado nível de dióxido de carbono (CO2) liberado na atmosfera, segundo um estudo publicado nesta terça-feira pela Universidade Nacional australiana.

AFP |

De acordo com o documento, o desmatamento fará com que se libere na atmosfera o triplo das emissões de CO2 estimadas até agora.

Segundo os cientistas, as florestas de eucaliptos no sudeste da Austrália contêm, por exemplo, 640 toneladas de CO2 por hectare.

O Painel Intergovernamental para o Clima (IPCC), dirigido pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) e o Programa da ONU para o Meio Ambiente, calculou em 217 toneladas a quantidade de dióxido de carbono por hectare.

Segundo os cientistas australianos, o armazenamento de CO2 em alguns lugares é dez vezes superior às estimativas anteriores.

Para a Universidade, o desmatamento é responsável a cada ano por 17,5% das emissões de gases de efeito estufa.

mfc/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG