Emissão de gases do efeito estufa bate recorde em 2007

GENEBRA (Reuters) - Os gases responsáveis pelo aquecimento global atingiram níveis recordes na atmosfera no ano passado, informou nesta terça-feira a agência de meteorologia da Organização das Nações Unidas (ONU). A concentração de dióxido de carbono (CO2) e de óxido nitroso (N2O) alcançou novas máximas em 2007, e o nível de gás metano teve a maior alta anual em uma década, segundo a Organização Meteorológica Mundial (WMO, na sigla em inglês).

Reuters |

"Todos os principais gases estufa --CO2, metano e N2O-- atingiram novos picos em 2007. Dois deles, o CO2 e o N2O, estão subindo de forma consistente e não há nenhum sinal de alguma estabilização", disse Geir Braathen, especialista da WMO, em entrevista coletiva. Ele acrescentou que ainda é cedo para dizer se o nível de metano continuará aumentando.

Cientistas da ONU têm alertado que o alto nível de gases estufa na atmosfera --emitidos por fábricas, carros e pela produção agrícola--levará ao aumento do nível do mar, a maiores tempestades e a mais ondas de calor e secas.

O atual pacto climático, o Protocolo de Kyoto, expira em 2012 e os governos correm agora para chegar a um novo tratado até o fim do próximo ano.

Observadores esperam que o novo pacto inclua os Estados Unidos, que não ratificaram o acordo anterior, e que estabeleça um compromisso de países em desenvolvimento, como China e Índia, com metas de emissão de gases.

O relatório da WMO acrescentou que os níveis de clorofluorcarbonetos, que atacam a camada de ozônio, continuou em lenta redução, resultado do corte nas emissões acertado no Protocolo de Montreal, em 1987, que tinha o objetivo de proteger a camada que bloqueia raios solares perigosos.

"O Protocolo de Montreal, através da retirada gradual das substâncias que atacam a camada de ozônio, teve de fato um efeito positivo sobre o clima", disse Braathen.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG