Emir do Kuwait decide se aceita renúncia do Governo

Cairo, 26 nov (EFE).- O presidente do Parlamento do Kuwait, Jassim al Jurafi, disse hoje que o futuro do Governo, que apresentou ontem sua demissão, está nas mãos do emir Sabah al-Ahmad Al-Sabah, informou a agência de notícias estatal Kuna.

EFE |

O Executivo kuwaitiano apresentou ontem sua renúncia porque o Parlamento queria submeter a votação uma solicitação para que o primeiro-ministro, xeque Nasser Mohammed al-Ahmad Al-Sabah, parente do emir e membro da família real, comparecesse à Câmara.

"A aceitação ou rejeição da renúncia do Governo é competência do emir do Kuwait", apontou Jurafi em declarações à imprensa na sede do Parlamento, após uma reunião com vários deputados e com o próprio emir.

Durante esse encontro, o emir ressaltou a necessidade de "manter o diálogo como base", assim como a importância de que não seja alterada "a estabilidade da marcha democrática que vive o país", informou Jurafi.

Neste sentido, o presidente da Câmara assinalou que, para o monarca, é importante que o Parlamento complete seu mandato.

A política no Kuwait caracteriza-se pelas contínuas crises entre o Parlamento e o Governo.

A atual formou-se quando, no dia 18 deste mês, três deputados solicitaram o comparecimento do primeiro-ministro kuwaitiano à Câmara por permitir a entrada no país do religioso iraniano xiita Mohammed Baqer al Fali, cuja presença no Kuwait está proibida por lei.

Esta disputa ocorre oito meses depois de o Parlamento ser dissolvido pelo emir, devido à renúncia do Executivo após outro confronto com o Legislativo. EFE cai/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG