Rio de Janeiro, 14 abr (EFE).- A Embraer produzirá um avião militar de transporte em colaboração com a Força Aérea Brasileira (FAB), que comprará as primeiras unidades da aeronave em virtude de um acordo bilateral assinado hoje.

O desenvolvimento do projeto vai exigir investimentos de US$ 1,3 bilhão até 2015, quando o protótipo deve estar concluído, afirmou o presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado, em entrevista.

O avião, batizado de KC-390, terá uma cabina ampla, com uma rampa traseira que facilitará o carregamento de veículos blindados e que poderá ser adaptada para missões de evacuação médica, explicou a empresa em comunicado.

O KC-390 poderá ser reabastecido durante o voo e terá capacidade para fornecer combustível a outras aeronaves, tanto no ar como em terra.

Além disso, incluirá a tecnologia "fly-by-wire", que facilita o trabalho dos pilotos, aumentando a segurança em pistas curtas e sem preparação adequada.

A aeronave será um "produto altamente eficiente" para as missões de transporte de carga e reabastecimento da FAB, e também será exportada em "grandes volumes", destacou Fleury Curado.

O acordo foi assinado entre o presidente da Embraer e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, na presença do comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, durante a feira "Latin America Aerospace & Defense", que vai até sexta-feira no Rio de Janeiro.

Além deste acordo, a Embraer assinou hoje um convênio com a Marinha para modernizar 12 aviões de combate McDonnell Douglas A-4 Skyhawk.

O programa, cujos investimentos chegarão a US$ 140 milhões, abrange a recuperação dos aviões e a implementação de novos instrumentos, radares e sistemas de geração elétrica e de oxigênio.

EFE mp/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.