Emboscada maoísta mata 26 policiais na Índia

Nova Délhi, 12 jul (EFE).- Vinte e seis policiais morreram, entre eles um superintendente, em uma emboscada feita hoje por supostos guerrilheiros maoístas no centro do país, informou uma fonte policial.

EFE |

O ataque aconteceu em uma zona de floresta do distrito de Rajnandgaon, situado na região de Chhattisgarh, uma das que conta com maior presença dos insurgentes.

A Polícia regional disse que 24 de seus efetivos, incluindo o superintendente V.K. Chubey, caíram em uma emboscada e foram mortos por um grupo de maoístas quando iam a um posto policial no qual os insurgentes já tinham matado dois agentes de manhã.

"Um contingente da força do distrito e da Força Armada de Chhattisgarh caiu em uma armadilha colocada pelos maoístas em uma área muito florestosa", disse à agência indiana "Ians" o inspetor geral da Polícia, Pawan Dev.

Segundo outra fonte policial citada pela agência indiana "PTI", os cadáveres estão sendo transferidos à delegacia de Manpur, cidade situada cerca de 100 quilômetros da capital regional, Raipur.

Foram à zona contingentes adicionais que, liderados pelo chefe da Polícia regional, iniciaram uma operação de busca para localizar os insurgentes.

A guerrilha maoísta permanece ativa no "cinturão vermelho", uma faixa de território no centro e do leste da Índia onde os rebeldes têm vários campos de treinamento e buscam o apoio do campesinato.

EFE daa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG