Embarcação ecológica afunda após ataque de baleeiro japonês

Um barco de ecologistas australianos que foi atacado por um baleeiro japonês na Antártica afundou, apesar dos esforços para salvar a embarcação.

AFP |

Registrado na Nova Zelândia, o "Ady Gil", um trimarã futurista, negro, feito em carbono e kevlar, que alcançava 93 km/h, foi utilizado pela organização Sea Shepherd para perseguir os baleeiros nipônicos na Antártica.

Na quarta-feira, o trimarã, que teve os seis tripulantes resgatados, sofreu graves avarias após uma colisão com o baleeiro japonês "Shonan Maru Nº 2".

Outro barco, o "Bob Barker", tentava rebocar o "Ady Gil" ao porto quando o cabo que os unia se rompeu.

O "Bob Barker" partiu em seguida para o encontro com outro navio ecologista, o "Steve Irwin", em busca dos caçadores de baleias japoneses.

Os dois lados trocam acusações.

O capitão do "Ady Gil", Pete Bethune, declarou que o baleeiro japonês causou o choque. "Se dirigiram contrá nós deliberadamente e tentaram passar sobre nosso barco", disse.

Um porta-voz do Instituto Japonês de Pesquisas de Cetáceos, com sede na Nova Zelândia, Glenn Inwood, afirmou que um vídeo demonstra a responsabilidade dos ambientalistas.

Sob o pretexto de pesquisa científica, o Japão não cumpre a moratória internacional sobre a caça das baleias, em vigor desde 1986, provocando a revolta da Austrália e da Nova Zelândia.

th/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG