Embaixadores da UE na Moldávia analisam distúrbios no país

Bruxelas, 8 abr (EFE).- Os embaixadores dos países da União Europeia (UE) na Moldávia se reuniram hoje na capital do país, Chisinau, para analisar os distúrbios violentos registrados ontem à noite na cidade, anunciou a porta-voz de Assuntos Exteriores da Comissão Europeia (órgão executivo da UE), Christiane Hohmann.

EFE |

Além disso, o representante especial da UE para a Moldávia, Kalman Mizsei, se reunirá com membros dos Governos de diversos Estados-membros com o objetivo de "encontrar uma solução para a situação", em referência ao conflito diplomático entre Moldávia e Romênia, disse Hohmann em entrevista coletiva.

No entanto, o Executivo comunitário "não entrou em contato direto com as autoridades moldávias por enquanto", segundo a porta-voz.

Hoje, o presidente moldávio, Vladimir Voronin, declarou o embaixador da Romênia no país como "persona non grata".

Além disso, Voronin acusou a Romênia de estar por trás dos violentos incidentes registrados ontem em Chisinau, nos quais 100 policiais ficaram feridos em confrontos com milhares de manifestantes.

Muitos dos manifestantes que tomaram o centro da capital moldávia carregavam bandeiras romenas e cantavam músicas a favor da unificação da Moldávia com a Romênia.

No dia 7 de maio, a UE realizará em Praga uma cúpula com seis países do Leste Europeu na qual será discutido o lançamento de um acordo de cooperação entre o bloco e essa região.

Perguntada sobre a possibilidade de os incidentes repercutirem no convite à Moldávia, Hohmann disse que ainda não houve uma decisão sobre quais países serão convidados à reunião. EFE ahg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG