Tamanho do texto

O embaixador paquistanês no Afeganistão, que desapareceu em fevereiro, apareceu em um vídeo dizendo que está em poder de militantes do Talebã.

Tariq Azizuddin aparece cercado por homens armados no vídeo, divulgado neste sábado pela rede de TV Al-Arabiya, baseada em Dubai.


Reprodução de TV mostra embaixador cercado por homens armados / AFP

O embaixador apelou para que o governo do Paquistão atenda às demandas de seus seqüestradores.

Esta foi a primeira vez que o diplomata foi visto em público desde que desapareceu quando viajava da cidade paquistanesa de Peshawar em direção à capital afegã Cabul.

No vídeo, Azizuddin diz que está sendo mantido com seu motorista e seu guarda-costas em "condições confortáveis".

Apelo

"Nós fomos seqüestrados por militantes do Talebã", disse. "Nós não temos problemas (agora), mas eu sofro de problemas de saúde como pressão alta e dores no peito."

Apelando diretamente para os embaixadores paquistaneses no Irã e na China e para o ministro de Relações Exteriores de seu país, o diplomata disse: "Eu peço para que façam o possível para nos manterem vivos e atender a todas as demandas do Talebã o mais rápido possível para que sejamos libertados e voltemos para casa, se Deus quiser".

Um porta-voz do Talebã havia dito em fevereiro que o embaixador seria trocado por um comandante do grupo capturado por forças de segurança paquistanesas.

Várias áreas na fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão são redutos de militantes pró-Talebã e centenas de pessoas foram seqüestradas na região nos últimos anos.

Há relatos de que o embaixador já teria viajado de carro até Cabul antes, muitas vezes sem ser escoltado por seguranças de tribos da região.

Leia mais sobre o Taleban