Embaixador palestino diz que não há mudanças concretas dos EUA

Genebra, 23 jul (EFE).- O Governo do presidente americano, Barack Obama, mostrou sinais positivos de sua vontade de se comprometer na solução do conflito palestino-israelense, mas ainda não foram registradas mudanças concretas, disse hoje o embaixador palestino na ONU, Riyad Monsour.

EFE |

O representante reafirmou hoje a posição da Autoridade Nacional Palestina (ANP) de que um eventual reinício das negociações de paz preveem inexoravelmente parar a construção de assentamentos judaicos em terras palestinas e desmantelar os existentes.

Monsour participa da reunião de dois dias do comitê pelo exercício dos direitos inalienáveis do povo palestino, na sede da ONU em Genebra, e na qual foi denunciado o uso de fósforo branco e ataques indiscriminados contra civis na última ofensiva israelense contra Gaza, há sete meses.

Nesse fórum, o embaixador palestino pediu à comunidade internacional para adotar as medidas necessárias para que "Israel respeite o direito humanitário internacional, especialmente as Convenções de Genebra", aplicadas em situações de guerra.

Afirmou que, "pela primeira vez na história, Israel está sentado no banco dos réus por seus crimes e violações do direito internacional".

O diplomata disse que, desta vez, a ANP "irá até o fim" em sua decisão de fazer com que "os responsáveis de crimes, pertençam ao Governo ou ao Exército israelense, sejam sancionados pela Justiça".

Para isso, acrescentou, os representantes palestinos estão dispostos a ir ao Tribunal Penal Internacional, à Corte Internacional de Justiça ou aos tribunais nacionais, particularmente de países europeus. EFE is/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG