Embaixador mexicano pede ajuda aos EUA no combate à violência no país

Washington, 12 abr (EFE).- O embaixador mexicano nos Estados Unidos, Arturo Sarukhán, disse hoje que um dos elementos-chave para combater a violência no México é a ajuda de Washington no controle do trânsito de armas e dinheiro na fronteira entre os dois países.

EFE |

O diplomata deu tal declaração durante entrevista ao canal de televisão americano "CBS", dias antes da visita do presidente dos EUA, Barack Obama, ao México, na próxima quinta-feira.

Segundo Sarukhán, as armas e o dinheiro procedentes dos EUA dão condições para que os traficantes mexicanos "corrompam, subornem e matem".

O embaixador assegurou que 90% das armas apreendidas no México vêm dos EUA e destacou que, apenas nas fronteiras com os estados americanos de Arizona e Texas, há mais de sete mil distribuidores com permissão para vender armamento.

Para Sarukhán, o restabelecimento da proibição da venda de armas semiautomáticas a civis, que venceu em 2004, "pode ter um profundo impacto no número e no calibre das armas que chegam ao México".

O diplomata elogiou a recente decisão da secretária de Segurança Nacional americana, Janet Napolitano, de aumentar o número de agentes na fronteira destinados a interceptar o fluxo de armas e de dinheiro.

O embaixador destacou que a violência não afeta todo o território mexicano e que 70% das mortes ligadas ao narcotráfico nos dois últimos anos se concentraram em cidades próximas à fronteira com os EUA, como Tijuana e Ciudad Juárez. EFE tb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG