Embaixador haitiano no Brasil pede bombeiros, máquinas e remédios

Brasília, 13 jan (EFE).- O embaixador do Haiti no Brasil, Idalbert Pierre-Jean, pediu hoje o envio de bombeiros, maquinaria pesada e remédios para socorrer as vítimas do forte terremoto que atingiu seu país nesta terça-feira.

EFE |

"As necessidades são infinitas. Mais importante que a ajuda financeira é a intervenção humanitária", disse Pierre-Jean à imprensa em Brasília, O embaixador justificou que o envio de bombeiros é necessário "para ajudar a tirar corpos dos escombros".

Segundo Pierre-Jean, neste "primeiro momento" também são necessários em seu país "remédios, vacinas e maquinaria pesada, como guindastes e tratores".

"Por enquanto, não temos uma estimativa completa das autoridades locais sobre o que será necessário, mas podemos afirmar que o desastre é muito mais grave do que se pode imaginar", acrescentou.

O poderoso terremoto aconteceu às 19h53 (Brasília) de terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do Haiti. O primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, cifrou hoje em "centenas de milhares" o número de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 11 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor.

O Governo brasileiro anunciou uma doação de US$ 10 milhões para colaborar com a reconstrução do Haiti e entre hoje e amanhã enviará dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) carregados com 28 toneladas de alimentos. EFE az/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG