Embaixador dos EUA no Iraque quer retirada dentro do prazo

Por Susan Cornwell WASHINGTON (Reuters) - Os EUA esperam manter o plano de retirar as forças de segurança do Iraque dentro de um ano, apesar dos recentes ataques a bomba, disse nesta quinta-feira o embaixador norte-americano no país.

Reuters |

"Durante este ano, vamos assegurar que os nossos soldados sejam retirados de acordo com os prazos, segundo o cronograma do presidente", disse o embaixador Christopher Hill ao comitê de Assuntos Externos da Câmara dos Deputados.

No lugar das tropas ficará um "forte relacionamento entre os EUA e o Iraque", completou.

As forças norte-americanas invadiram o Iraque em 2003 para depor Saddam Hussein, e 130 mil soldados ainda estão no país para ajudar a garantir a segurança e para treinar os militares iraquianos. O presidente norte-americano, Barack Obama, colocou o prazo de agosto de 2010 para a retirada dos combatentes do país, e quer a saída de todos os soldados dos Estados Unidos até o fim de 2011.

Cerca de 4,3 mil soldados norte-americanos e dezenas de milhares de iraquianos foram mortos no conflito, que também desabrigou milhões de pessoas nos últimos seis anos.

"As explosões dos últimos meses mostram que ainda temos que lidar com a Al Qaeda no Iraque, que tenta reacender a violência", disse Hill, embaixador desde abril.

Os Estados Unidos também monitoram, segundo Hill, o status de dissidentes iranianos que foram presos no Iraque em julho, quando forças de segurança iraquianas entraram em um campo de refugiados iraniano.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG