Embaixador dos EUA nega contatos impróprios com presidenciável paquistanês

Nações Unidas, 3 set (EFE).- O embaixador dos Estados Unidos na ONU, Zalmay Khalilzad, afirmou hoje que nunca manteve contatos não autorizados com Asif Ali Zardari, viúvo de Benazir Bhutto e candidato à Presidência do Paquistão.

EFE |

"Fiquei um pouco surpreso por meios de comunicação com reputação terem publicados coisas como essa sem comprová-las", disse Khalilzad à imprensa na saída de uma reunião do Conselho de Segurança da ONU, em referência a um artigo publicado na semana passada pelo jornal "The New York Times".

O diplomata, que também negou ter atuado como conselheiro de Zardari, explicou que, como enviado de Washington ao Afeganistão e ao Iraque, se relacionou por muitos anos com várias autoridades do Oriente Médio.

Porém, disse que "esses contatos foram úteis para os Estados Unidos" e "perfeitamente naturais".

"Tenho suficiente experiência para saber diferenciar entre ser um canal entre esses amigos e os Estados Unidos e ter contatos sociais, em particular com a família Bhutto", afirmou Khalilzad, aliado da assassinada ex-primeira-ministra paquistanesa.

O diplomata americano acrescentou que o Departamento de Estado americano estava a par desses contatos e reiterou que jamais atuou como assessor de Zardari, como disse o "NY Times", que citou como fonte um funcionário americano. EFE mgl/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG