Embaixador dos EUA na Bolívia viaja a Washington após ser chamado a consultas

La Paz, 17 jun (EFE).- O embaixador dos Estados Unidos na Bolívia, Philip Goldberg, viajou hoje a Washington, onde foi chamado para consultas, a fim de explicar a seu Governo a situação de segurança de sua delegação diplomática em La Paz, após a violenta manifestação contra essa embaixada.

EFE |

"O Governo quer falar comigo sobre a situação e o que aconteceu", disse Goldberg à emissora "Unitel" no aeroporto de El Alto, de onde partiu para os Estados Unidos no começo da manhã de hoje.

O Executivo de Washington chamou Goldberg ontem para consultas após a violenta manifestação a embaixada dos Estados Unidos em La Paz, em 9 de junho.

Além disso, o Departamento de Estado criticou as declarações de alguns membros do Governo boliviano que, segundo o órgão governamental, colocam em dúvida sua disposição em proteger a embaixada americana.

No comunicado, Gonzalo Gallegos, porta-voz do Departamento de Estado, disse que, se o Governo de La Paz não cumprir as disposições da Convenção de Viena, que rege as relações diplomáticas entre países, estarão em perigo cidadãos americanos e centenas de bolivianos que trabalham ou usam a embaixada.

Em 9 de junho, milhares de moradores de El Alto foram à vizinha La Paz para protestar diante da delegação americana devido ao asilo político concedido ao ex-ministro da Defesa Carlos Sánchez Berzaín, acusado de genocídio pelas mais de 60 mortes ocorridas em distúrbios durante outubro de 2003.

Após várias horas de protestos, os agentes que vigiavam a Embaixada dissolveram a manifestação com gás lacrimogêneo, o que foi criticado pelo próprio ministro de Governo (Interior), Alfredo Rada, que destituiu o comandante da Polícia de La Paz.

O ministro de Exteriores boliviano, David Choquehuanca, minimizou a importância da chamada para consultas do embaixador americano, fato que considera "normal".

"A Embaixada dos Estados Unidos é uma das que tem mais proteção na Bolívia. Nós cumprimos a Convenção de Viena", disse o ministro, e afirmou que a Polícia cumpriu com a segurança a essa delegação diante da manifestação de 9 de junho. EFE az/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG