Embaixador dos EUA defende sanções contra Irã no Senado russo

Moscou, 21 set (EFE).- O embaixador dos Estados Unidos em Moscou, John Beyrle, defendeu hoje, em discurso no Senado russo, a adoção de sanções contra o Irã pela ONU, caso o regime islâmico não abandone suas ambições nucleares.

EFE |

"Se o Irã continuar sem cumprir o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), consideramos que, infelizmente, será necessário aprovar uma resolução na ONU que inclua novas sanções", disse Beyrle, segundo as agências russas.

Beyrle disse aos senadores russos que Teerã deve restaurar a confiança no caráter exclusivamente pacífico de seu programa nuclear, algo que foi colocado em dúvida pelo Ocidente, que acredita que o mesmo tem uma vertente militar.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, pediu aos países ocidentais a estudar minuciosamente a mais recente proposta nuclear iraniana e a esgotar todas as opções antes de recorrer às sanções.

Em entrevista à "CNN" emitida no dia anterior, o líder russo defendeu estimular Teerã com incentivos para que coopere com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Também insistiu em que a Rússia vendeu e venderá no futuro ao Irã armamento exclusivamente defensivo, o que não alterará o equilíbrio de forças no Oriente Médio.

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, se opôs recentemente a um ataque militar contra o Irã, alegando que isso levaria a uma "explosão do terrorismo" e a "um aumento da influência dos extremistas". EFE io/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG