Embaixador dos EUA considera UE possível destino de presos de Guantánamo

Madri, 13 jan (EFE).- O embaixador dos Estados Unidos na Espanha, Eduardo Aguirre, considera a União Européia (UE) um possível destino dos presos de Guantánamo, se o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, decidir fechar o centro.

EFE |

Em entrevista à Agência Efe, o embaixador americano, que chegou à Espanha em junho de 2005 e deixará o cargo na próxima semana, com a posse da nova Administração, disse que levará um "bom número de meses fechar essa prisão e passar estes presos sob diferentes custódias".

Aguirre disse não saber qual país é "melhor ou pior" para receber estes presos, mas considerou que a "União Européia, incluindo a Espanha, deveria ser um dos possíveis lugares aonde irão".

No entanto, o embaixador americano especificou que não manteve "conversas com o Governo espanhol para nenhuma transferência de presos de Guantánamo".

Aguirre esclareceu que, embora que não se sinta qualificado para falar sobre o que fará a próxima Administração, como observador, disse que tanto o presidente George W. Bush quanto Obama falaram de "um fim eventual" da prisão de Guantánamo.

Neste sentido, afirmou que não estranharia que o presidente eleito desse instruções de começar a preparar uma saída para a prisão de Guantánamo. EFE me/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG