Embaixador dos EUA admite que relações com Argentina estão tensas

Buenos Aires, 16 set (EFE) - O embaixador dos Estados Unidos na Argentina, Earl Wayne, admitiu hoje que existe tensão na relação bilateral, que voltou a ser sentida na semana passada com o chamado caso da mala.

EFE |

"Claramente há tensão neste momento na relação, mas, a partir de nossa perspectiva, as relações com a Argentina são muito importantes", afirmou o diplomata aos jornalistas.

"Investimos muito neste ano na relação com a Argentina", destacou Wayne, ao lembrar as várias visitas recíprocas de funcionários e delegações parlamentares.

Earl Wayne ressaltou "a independência" da Justiça americana ao se referir ao julgamento realizado em Miami contra Franklin Durán, acusado de fazer parte de um grupo de agentes da Venezuela que tentou impedir que seu compatriota Guido Antonini Wilson revelasse o destino dos US$ 800 mil apreendidos em Buenos Aires em agosto.

O dinheiro supostamente estava destinado a financiar a campanha que levou Cristina Fernández de Kirchner à Presidência da Argentina, segundo gravações realizadas pelo FBI (Polícia federal americana) e apresentadas no julgamento.

A Justiça argentina pediu duas vezes aos Estados Unidos que extraditem Antonini Wilson, acusado de "lavagem de dinheiro" e "tentativa de contrabando".

Antonini Wilson, que também possui cidadania dos Estados Unidos, onde mora, decidiu colaborar com o FBI no julgamento.

O escândalo se originou em 4 de agosto, quando Antonini Wilson chegou a Buenos Aires em um avião fretado pela estatal argentina Enarsa, no qual viajavam diretores dessa empresa e da Petróleos de Venezuela S/A (PDVSA), além de funcionários do Governo da Argentina.

EFE cw/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG