Embaixador do Equador na Venezuela diz que não recebeu dinheiro das Farc

Quito, 24 jul (EFE).- O embaixador do Equador na Venezuela, René Vargas, rejeitou hoje as acusações feitas por uma revista colombiana de que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) teriam entregado a ele o suposto dinheiro para a campanha eleitoral do presidente equatoriano, Rafael Correa.

EFE |

"É uma bobagem que não tem nenhum fundo de verdade. Não sei de onde a revista tirou isso. O famoso vídeo do computador serve para tudo, para levantar mentiras", declarou Vargas ao canal equatoriano "UNO".

"Eu nunca recebi um centavo de ninguém e menos ainda para campanha política", assegurou.

Esta foi a resposta do diplomata à reportagem publicada ontem na revista colombiana "Cambio", na qual diz que "Vargas seria um dos funcionários equatorianos de mais alto escalão que tinha contatos com as Farc".

Para o diplomata, a matéria faz parte da "campanha midiática para perturbar mais as relações diplomáticas e para levantar falsidades".

De acordo com a "Cambio", o nome de Vargas teria aparecido nos e-mails do computador do porta-voz internacional das Farc, "Raúl Reyes", morto no bombardeio do Exército colombiano de 1º de março de 2008 no norte do Equador, quando outras 25 pessoas morreram.

Desde então, Colômbia e Equador estão com as relações diplomáticas suspensas.

Vargas descartou "totalmente" a veracidade do conteúdo do vídeo atribuído às Farc e divulgado na sexta-feira passada, no qual o chefe guerrilheiro conhecido como "Mono Jojoy" fala sobre um suposto financiamento da organização rebelde à campanha do presidente do Equador, Rafael Correa, em 2006.

"Eu quero lembrar que o Governo de (ex-presidente equatoriano) Lúcio Gutiérrez também era acusado de ter recebido ajuda das Farc. É uma conduta sistemática do Governo da Colômbia" de atacar o Equador, acrescentou o embaixador. EFE ic/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG