Embaixador confirma que Chávez viajaria aos EUA se fosse convidado

Washington, 26 jun (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, viajaria aos Estados Unidos se o chefe da Casa Branca, Barack Obama, o convidasse a visitar o país, assegurou hoje o embaixador venezuelano, Bernardo Álvarez, ao voltar a Washington após a normalização das relações diplomáticas bilaterais.

EFE |

"Certamente que virá", disse em uma declaração aos jornalistas no aeroporto da capital americana, nas quais expressou satisfação com o fim da crise diplomática entre as nações.

O embaixador admitiu que tem esperança de conseguir uma nova relação entre os dois países porque "o continente está mudando e seria mesquinho não entender que nos Estados Unidos houve uma mudança muito importante".

O restabelecimento de embaixadores, sustentou, é "um primeiro passo para normalizar as relações, recuperando as relações políticas e diplomáticas em nível de embaixadores e retomando espaços de coincidência na relação bilateral, como a cooperação energética".

Álvarez também destacou "a importância histórica" da decisão de Chávez e Obama de retirar o qualificativo de persona non grata dos representantes diplomáticos.

No entanto, lembrou que ainda há temas pendentes entre os países, entre eles o caso de Luis Posada Carriles, residente nos Estados Unidos e acusado por Cuba e Venezuela de ser o autor intelectual do atentado sofrido em outubro de 1976 por um avião da Cubana de Aviación, no qual 73 pessoas morreram. EFE llb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG