Embaixador colombiano pede para Venezuela se posicionar sobre Farc

Bogotá, 25 set (EFE) - O embaixador da Colômbia em Caracas, Fernando Marín, pediu hoje ao Governo da Venezuela para fixar sua posição frente a uma homenagem preparada no país ao guerrilheiro colombiano Manuel Marulanda ou Tirofijo, fundador das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE |

Fontes da Chancelaria colombiana disseram à Agência Efe em Bogotá que o embaixador visitou o vice-ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Francisco Arias Cárdenas, para expressar sua preocupação.

"O embaixador pediu ao Governo da Venezuela que fixasse uma posição", disse uma fonte sobre a homenagem ao fundador das Farc.

Tirofijo, cujo nome verdadeiro era Pedro Antonio Marín, que fundou as Farc em 1964 junto com outros camponeses despojados de terras e animais no Tolima (oeste), e morreu em 26 de março de um ataque cardíaco em um acampamento da guerrilha.

O falecimento foi admitido pelo grupo rebelde um mês mais tarde, depois que o Governo colombiano revelou versões sobre o fato.

Segundo informações publicadas em Bogotá, a homenagem a Tirofijo foi organizada pela chamada Coordenadoria Continental Bolivariana (CCB), que reúne associações políticas e sociais da América Latina.

A homenagem inclui um busto que será inaugurado na praça de um subúrbio popular de Caracas.

O novo chefe das Farc Guillermo León Sáenz, conhecido como "Alfonso Cano", agradeceu a inauguração do monumento e a homenagem que será feita na Venezuela. EFE gta/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG