Embaixador canadense no Irã trabalhou para CIA, diz livro

Toronto (Canadá), 23 jan (EFE).- O hoje ex-embaixador do Canadá no Irã Ken Taylor trabalhou como espião da CIA (agência de inteligência americana) após a tomada da embaixada dos Estados Unidos por estudantes iranianos em novembro de 1979, enquanto ele era diplomata no país asiático, revela um livro publicado hoje.

EFE |

O então embaixador canadense Ken Taylor ganhou a gratidão de Washington quando escondeu seis americanos, durante semanas, no edifício da representação de Ottawa, e depois os tirou de forma furtiva do país, com passaportes do Canadá.

Segundo o próprio Taylor reconhece no livro "Our Man in Tehran", do historiador canadense Robert Wright, desde novembro de 1979, até que deixou o Irã, em 1980, se transformou no "diretor da CIA de fato".

O jornal "The Globe and Mail" publica hoje que o trabalho de espionagem de Taylor foi solicitado pessoalmente pelo então presidente americano, Jimmy Carter, ao primeiro-ministro canadense naquele momento, Joe Clark.

Após a aprovação de Taylor, a CIA enviou um agente ao Irã para trabalhar na embaixada canadense, já que as operações do serviço de inteligência americano no país estavam entre as 63 pessoas retidas pelos estudantes revolucionários na representação diplomática dos EUA.

O livro também revela que o chefe de segurança da embaixada canadense trabalhou como agente para recopilar informação militar para os Estados Unidos. EFE jcr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG