Embaixador americano nega conspiração contra Daniel Ortega

Manágua, 24 abr (EFE).- O embaixador dos Estados Unidos na Nicarágua, Robert Callahan, negou hoje que sua representação diplomática conspire contra o Governo de Daniel Ortega, como acusou o presidente nicaraguense em um programa da televisão de Cuba na quarta-feira.

EFE |

"Nós, funcionários da embaixada dos Estados Unidos, atuamos em estrita conformidade com os convênios de Viena; é certo que nós nos reunimos com todos os setores da sociedade nicaraguense", respondeu Callahan a Ortega.

O chefe da missão americana em Manágua ressaltou que as reuniões que realiza neste país não incluem somente líderes políticos da oposição, mas também membros da Igreja, empresários, sindicatos e jogadores de beisebol esporte popular em ambos os países.

Callahan manifestou que se reunir com diferentes setores da sociedade do país em que se está credenciado "não só é um direito de um diplomata, como é uma obrigação dele conhecer a sociedade do país onde está".

No programa cubano "Mesa Redonda Informativa", Ortega ameaçou expulsar funcionários da embaixada americana quando concluir as investigações que, segundo ele, está realizando sobre a suposta conspiração.

Antes mesmo de ter uma conclusão, porém, acusou-os na TV cubana -estatal como todos os meios de comunicação da ilha.

"Em meu país, estão conspirando os funcionários da embaixada. Não quisemos expulsá-los, quisemos ir reunindo informação", disse Ortega, após participar da 5ª Cúpula das Américas, em Trinidad e Tobago. EFE fm/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG