Embaixada dos EUA no Iêmen reabre após ameaças

SANAA (Reuters) - A embaixada dos Estados Unidos no Iêmen reabriu na terça-feira, disse uma autoridade da embaixada, um dia depois de forças iemenitas matarem dois militantes da Al Qaeda que, eles afirmam, estavam por trás das ameaças que forçaram o fechamento das missões diplomáticas dos EUA e de países europeus no país. Estamos reabertos, disse a autoridade da embaixada norte-americana. A missão diplomática havia sido fechada no domingo em resposta a supostas ameaças da Al Qaeda. Washington diz que o grupo tenta usar o Iêmen como base para o lançamento de ataques em todo o mundo.

Reuters |

O Iêmen entrou no foco da guerra liderada pelos Estados Unidos contra militantes islâmicos após um braço iemenita da Al Qaeda afirmar que estava por trás de uma tentativa frustrada de atentado a bomba contra um avião norte-americano no dia de Natal.

Uma série de embaixadas ocidentais fecharam as portas nesta semana devido a temores de segurança. A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, disse que os confrontos no Iêmen são uma ameaça à estabilidade global e regional.

As embaixadas britânica e francesa voltaram a operar nesta terça-feira, mas estão fechadas para o público, disseram diplomatas nessas missões.

(Reportagem de Mohamed Sudam)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG