Uma mensagem eletrônica que envolvia o primeiro-ministro australiano Kevin Rudd em um caso de tráfico de influência, que levou a oposição a pedir sua renúncia e a demissão do ministro das Finanças, é falso, anunciou nesta segunda-feira a polícia da Austrália.

O líder da oposição, Malcolm Turnbull, acusou Rudd de ajudar um amigo, um comerciante de automóveis, a obter uma ajuda governamental para suas empresas em dificuldades e de mentir ao Parlamento, com base neste e-mail, supostamente enviado por um conselheiro do premier e funcionário do Tesouro, Godwin Grech.

Mas as investigações na residência de Grech revelaram que a mensagem era uma falsificação, informou a polícia.

"Os primeiros resultados das análises indicam que o e-mail ao qual se faz referência no centro desta investigação foi criado por outra pessoa ou pessoas que o pretenso autor da mensagem", afirma um comunicado da polícia.

Rudd, o ministro das Finanças Wayne Swan o próprio Turnbull, a quem o primeiro-ministro acusou de envolvimento na falsificação, foram objetos de pedidos de renúncia pelo caso.

th/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.