Em visita surpresa ao Iraque, Hillary diz que país segue a direção certa

BAGDÁ - A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, desembarcou neste sábado em Bagdá para uma visita surpresa ao Iraque, em meio a uma onda de violência que deixou 155 mortos nos últimos dois dias.

Redação com agências internacionais |

Reuters
Hillary é recebida pelo embaixador dos EUA no Iraque, Christopher Hill

Hillary é recebida pelo embaixador dos EUA no Iraque, Christopher Hill

Hillary disse que os atentados estão relacionados aos progressos alcançados no Iraque. "Acredito que, infelizmente, esses ataques suicidas são um trágico sinal de que os 'rejeicionistas' temem que o Iraque esteja seguindo a direção certa", afirmou a repórteres que viajaram com ela para Bagdá.

"Acredito que sempre acontecerão conflitos políticos e que sempre existirão diferentes facções no Iraque, como em qualquer sociedade. Mas realmente acho que o país está na direção certa", afirmou.

"Teremos dias ruins? Sim, teremos. Mas não estou ciente de nenhuma situação de dificuldade internacional no mundo ou na história na qual não tivemos dias ruins", completou.

Na primeira visita ao Iraque desde que assumiu o cargo, em 22 de janeiro, Hillary terá reuniões com o primeiro-ministro Nouri al-Maliki, o presidente Jalal Talibani e o ministro do Exterior Hoshyar Zebari.

De acordo com a correspondente da BBC que está acompanhando a viagem da secretária de Estado, Kim Ghattas, Hillary deve se encontrar também com alguns iraquianos.

Segundo Ghattas, apesar da dificuldade em garantir a segurança do encontro, Hillary se reunirá com cerca de 100 iraquianos durante uma reunião na prefeitura de Bagdá.

Hillary afirmou que espera ouvir da própria população quais são as preocupações dos iraquianos e também quer ouvir as opiniões sobre os esforços do governo americano na reconstrução do país.

Violência

Na quinta-feira, dois atentados mataram pelo menos 84 pessoas, um deles no centro de Bagdá. No outro ataque, um homem bomba detonou os explosivos dentro de um restaurante lotado de peregrinos iraquianos e iranianos em Baquba.

Na sexta-feira, duas mulheres bomba detonaram os explosivos perto de um santuário xiita em Bagdá, deixando pelo menos 60 mortos e mais de 120 feridos.

(Com informações da EFE e da AP)


Leia mais sobre:
Iraque

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG