Em visita ao Brasil, Mujica cogita reconsiderar modelo de TV digital

Rio de Janeiro, 30 mar (EFE).- O presidente do Uruguai, José Mujica, admitiu que seu país pode reconsiderar a decisão de adotar o sistema de televisão digital europeu e optar pelo modelo japonês com adaptações brasileiras, como fez até agora a maioria dos países latino-americanos.

EFE |

"Optamos pelo modelo europeu faz tempo, mas nos inteiramos sobre a proposta do Brasil e estamos dispostos a estudá-la", afirmou Mujica em entrevista publicada hoje pela imprensa brasileira.

O presidente do Uruguai, que ontem à noite se encontrou em Brasília com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em sua primeira visita oficial ao Brasil desde que tomou posse há um mês, assegurou que a opção pela Europa dependerá do cumprimento dos compromissos europeus.

"Em geral, como política nacional, tentamos ser fiéis à palavra com a qual nos comprometemos. Mas isso significa também compromissos das outras partes", afirmou o presidente do Uruguai, que se absteve de dar declarações à imprensa após o encontro com Lula.

Mujica assegurou que a União Europeia (UE) se comprometeu a montar um laboratório de televisão digital no Uruguai para tentar expandir seu modelo digital a outros países da América Latina. No entanto, a maioria dos países da região preferiu o sistema japonês com as adaptações introduzidas pelo Brasil.

"Em um piscar de olhos, a América Latina se inclinou majoritariamente pelo modelo japonês um pouco abrasileirado e essa é a realidade do mercado", afirmou o ex-guerrilheiro uruguaio, que deu a entender que a UE está perdendo essa disputa comercial na região.

"Dificilmente a Europa vai forçar uma batalha pelo mercado uruguaio, que é muito pequeno", acrescentou o governante. Segundo ele, os europeus já não mostram tanto entusiasmo para montar bases tecnológicas e laboratórios em seu país.

Após o anúncio na semana passada do Governo equatoriano que decidiu adotar o sistema japonês (ISDB-T/SBTVD), agora já são seis o número de países que optaram por esse modelo. Os outros são Argentina, Brasil, Chile, Peru e Venezuela.

O modelo europeu, por sua vez, foi adotado por Colômbia, Panamá e Uruguai. Já o modelo americano chegou ao México e a Honduras.

O Brasil, que impulsiona a adoção do sistema japonês em toda a região, também antecipou conversas com Cuba e El Salvador.

O ministro brasileiro de Comunicações, Hélio Costa, que ontem se reuniu com o ministro da Indústria, Energia e Mineração do Uruguai, Roberto Kreimerman, assegurou que o Brasil estuda a possibilidade de oferecer créditos para que os uruguaios possam adquirir os equipamentos necessários para adotar o sistema japonês.

Costa, que já fez uma visita a Montevidéu para expor os benefícios do modelo japonês, acrescentou que o Brasil está empenhado em estimular o Uruguai a reconsiderar a decisão e que o assunto foi abordado na reunião de ontem entre Lula e Mujica.

Em entrevista à imprensa brasileira, o presidente do Uruguai admitiu que seu Governo também pode reconsiderar outra decisão da Administração anterior, que vetou a eleição do ex-presidente argentino Néstor Kirchner como secretário-geral da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). EFE cm/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG