Paula Gil. San Francisco (EUA), 3 mai (EFE).- Milhões de pessoas no mundo todo tomam, nestes dias, medidas para se proteger contra o vírus A (H1N1), da gripe suína, mas os especialistas em informática alertam de outra ameaça: o envio em massa de spams que exploram o temor da pandemia, do qual o Brasil é um dos líderes.

Cerca de 5% de todo o spam mundial já está relacionado com esta gripe, segundo dados publicados pela fabricante de sistemas antivírus Mcafee.

A empresa assinala que o fenômeno é novo, pois o termo "gripe suína" não ainda não havia sido vista em correntes de correios eletrônicos antes do fim de semana passado.

A maioria das mensagens não solicitadas sobre a pandemia procedia do Brasil, da Alemanha e dos Estados Unidos.

A fabricante de softwares estima que de 80% e 90% dos quase 170 bilhões de e-mails enviados um dia qualquer no mundo são de spam.

"Os produtores de spams sempre usarão qualquer evento com alta repercussão na imprensa, incluindo a miséria e a doença dos outros, para vender sua mercadoria", lamentou David Marcus, diretor de pesquisa e comunicação da Mcafee Avert Labs no blog da companhia.

Entre as falsas promessas que circulam por estes dias na rede e que já chegaram a milhões de internautas estão os e-mails com milagrosos remédios contra o vírus e até vacinas contra a gripe suína -que, por enquanto, nem sequer existem.

Outra fabricante de antivírus, Trend Micro, alertou para mensagens com títulos como "A gripe afeta todo o mundo" ou "Madonna contrai a gripe suína" que são armadilhas para levar o internauta a farmácias "online" onde podem adquirir duvidosos remédios não contra a gripe, mas contra a impotência.

Um spam que já se tornou popular afirmava conter uma mensagem do presidente mexicano, Felipe Calderón, com medidas para evitar o contágio enquanto outro tentava vender uma "Guia de sobrevivência contra a gripe suína" por US$ 19,95.

Os especialistas também temem que muitos destes spams não somente incluam falsas promessas para combater o vírus como também possam infectar os computadores com outros vírus -de informática.

Nos EUA, as autoridades de alguns estados, como o Colorado, recomendaram aos usuários que se mantenham alerta, não abram mensagens de remetentes que não conheçam e mantenham seus computadores em dia com antivírus.

A gripe suína não só está beneficiando os produtores de spam, como também algumas empresas que, de maneira legal, vendem mercadoria supostamente útil para prevenir o contágio.

Os sites de vendas da internet como o eBay (no Brasil, Mercado Livre) estão repletos de produtos que afirmam proteger contra a doença.

A busca de termos como "máscaras" e "gripe" levava, por exemplo, a mais de 500 resultados de ofertas de máscaras cirúrgicas com preços que chegavam até os US$ 100 por uma caixa com 250 unidades.

Por US$ 25, mais despesas de envio, é possível adquirir também no eBay um "Kit de sobrevivência contra a gripe", que inclui máscara, óculos protetores, sabão desinfetante, aspirina e vitamina C, entre outros produtos de duvidosa eficácia contra o vírus.

Também há quem tenta ganhar algo de dinheiro com humor negro.

"Sobrevivente da gripe suína 2009", traz o lema de dezenas de camisetas à venda hoje no eBay por cerca de US$ 10, junto com outras com a frase "Fui ao México e a única coisa que trouxe foi esta asquerosa gripe suína". EFE pg/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.