Cidade do Vaticano, 11 jul (EFE).- O papa percorrerá em um barco a baía de Sydney, participará de um encontro ecumênico, se reunirá com representantes de outras religiões, realizará uma vigília com dezenas de milhares de jovens e rezará uma missa em um hipódromo em sua viagem à cidade australiana, entre os próximos dias 17 e 21.

Esses são os pontos mais importantes da agenda da nona viagem internacional do pontífice, a primeira à Austrália e que começa neste sábado, com o embarque de Bento XVI no Aeroporto Internacional Leonardo da Vinci, em Roma, rumo a Sydney, por ocasião da 23ª Jornada Mundial da Juventude.

O evento reunirá em Sydney mais de 200 mil jovens de 77 países, e o papá fará 12 discursos em sua estadia na Austrália, incluindo duas homilias.

O avião que levará Bento XVI a Sydney fará uma escala de ordem técnica para reabastecer no aeroporto de Darwin (norte da Austrália), antes de chegar a seu destino, no estado de Nova Gales do Sul, no domingo à tarde (local).

No aeroporto de Richmond, o papa será levado, segundo fontes locais, a uma casa de repouso na região norte de Sydney, onde descansará durante três dias, até a manhã de quinta-feira, quando tem início de forma oficial a viagem de Bento XVI à Austrália.

O pontífice tem 81 anos, e essa viagem é a mais longa de todas que realizou pelo mundo até agora na condição de chefe supremo da Igreja Católica.

Nos três dias em que passará na casa de campo no norte de Sydney, Bento XVI descansará, passeará, rezará e tocará piano.

Na quinta-feira, inicia sua visita à Austrália de forma oficial com uma cerimônia de boas-vindas organizada por autoridades locais na Government House (Casa do Governo) de Sydney, onde deve fazer seu primeiro discurso.

O local, tradicional por seu estilo gótico, já abrigou chefes de Estado e de Governo, como a rainha Elizabeth II e outros membros da família real britânica.

Depois, o papa seguirá à capela Mary MacKillop para um momento de oração, e posteriormente se encontrará com o primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, na Admiralty House de Sydney, residência oficial na cidade do governador-geral do país.

Bento XVI será levado então à catedral de Santa Maria, e dali ao cais de Rose Bay de Sydney, onde será recebido por um grupo de aborígines australianos com danças e cânticos tradicionais.

Posteriormente, o papa embarcará no barco "Sydney 2000", de 63 metros de comprimento e três andares, para navegar na baía da cidade até o cais de Barangaroo East Darling Harbour, onde será esperado por dezenas de milhares de jovens, a quem o pontífice dirigirá um pronunciamento.

Na sexta-feira, Bento XVI será recebido pela governadora de Nova Gales do Sul, o primeiro-ministro de Nova Gales do Sul, Morris Iemma, e o prefeito de Sydney, acompanhados por suas respectivas famílias.

Depois participará de um encontro ecumênico na catedral de Santa Maria, e se reunirá com representantes de outras religiões.

Como já fez durante a Jornada Mundial da Juventude de Colônia, em 2005 - a primeira que presidiu, depois do falecimento de João Paulo II -, na sexta-feira almoçará com um pequeno grupo de jovens.

À tarde, voltará à catedral de Santa Maria, onde fará uma prece com a qual dará início a uma via-sacra, que contará com a presença de milhares de jovens.

O pontífice fechará o dia com um encontro com jovens deficientes na comunidade de recuperação da Universidade de Notre Dame, na Igreja do Sagrado Coração de Sydney.

No sábado, rezará no começo da manhã uma missa com os bispos australianos, que são 65, com os seminaristas, que são pouco mais de 300, e noviços e noviças na catedral de Santa Maria. No evento, haverá consagração do novo altar.

No início da noite, o papa fará uma vigília de oração com as dezenas de milhares de jovens presentes no famoso hipódromo de Randwick.

Bento XVI sobrevoará ainda, no dia seguinte e de helicóptero, o Centennial Park e o hipódromo de Randwick, onde realizará posteriormente a missa com a qual concluirá a Jornada Mundial da Juventude. No papamóvel, o pontífice percorrerá também o hipódromo.

Domingo à tarde, Bento XVI se reunirá com os organizadores e apoiadores da Jornada da Juventude, a quem fará um discurso.

Na segunda-feira, antes de retornar a Roma, o papa realizará uma missa e cumprimentará os voluntários da Jornada.

Ainda pela manhã empreenderá viagem de volta à capital italiana, onde deverá chegar por volta das 23 horas locais (18h de Brasília).

EFE JL/fr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.