Em reunião do Mercosul, Brasil culpa UE por estagnação de acordos

Assunção, 23 jul (EFE).- O Brasil defendeu hoje que se as negociações sobre um acordo comercial com a União Europeia (UE) estão estagnadas, é por uma decisão do próprio bloco europeu de condicionar as conversas à conclusão da Rodada de Doha.

EFE |

"Se não avançamos com a União Europeia, é porque a UE não deseja negociar antes de concluir Doha", disse hoje o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, Samuel Pinheiro Guimarães, na reunião do Conselho Mercado Comum do Mercosul, realizada em Assunção antes da cúpula semestral do bloco.

O Mercosul, formado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, e que tem a Venezuela em processo de adesão, negocia desde 1999 um acordo de associação política e comercial com a UE.

As conversas estão em ponto morto há meses e a UE colocou avançar antes na Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMS) para destravar pontos-chave, como o comércio de bens industriais e produtos agrícolas, que também são eixo de diferenças entre sul-americanos e europeus.

"As dificuldades na negociação não foram causadas por nós", afirmou o diplomata brasileiro, que assinalou que as conversas na Rodada de Doha "avançam muito lentamente". EFE nk/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG