Em referendo, paraguaios aprovam votos de cidadãos no exterior

Consulta não teve incidentes graves e foi marcada por baixos comparecimento às urnas

EFE |

Os paraguaios que vivem fora de seu país poderão votar nas eleições presidenciais a partir de 2013, como resultado de um referendo popular realizado neste domingo. A vitória do "sim" promoverá pela primeira vez uma emenda à Constituição de 1992.

Segundo dados preliminares da apuração divulgados pelo Tribunal Superior de Justiça Eleitoral do Paraguai (TSJE), 78,8% dos eleitores votaram a favor dessa iniciativa, e outros 20,8% se mostraram contra.

A consulta, que deveria ter a participação de 3.039.309 pessoas, mais da metade da população do país, contou com apenas 12,4% desse número, bem menos do que os 20% esperados pelo TSJE.

O referendo, que não teve incidentes graves, começou às 7h locais (mesmo horário de Brasília) e terminou às 17h. Em algumas cidades do departamento (estado) de Canindeyú, no nordeste do país, a votação iniciou com atraso, devido às fortes chuvas.

O referendo foi acompanhado por equipes de observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da União de Nações Sul-americanas (Unasul) lideradas pela colombiana Noemí Sanín e o venezuelano Levy Alter, respectivamente.

Com a vitória do "sim", o TSJE terá que levar ao Congresso o trâmite de emenda constitucional que permitirá que os mais de 500 mil paraguaios residentes no exterior possam votar a partir das eleições gerais de 2013.

    Leia tudo sobre: PARAGUAIREFERENDO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG