Em raro momento de descontração, Putin vai ao fundo do lago Baikal

MOSCOU - O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, desceu neste sábado ao fundo do lago Baikal, um dos maiores de água doce do mundo, a bordo de um batiscafo, aparelho destinado à medição das profundezas dos oceanos.

Redação com EFE |

A imersão aconteceu durante uma visita do chefe de governo russo ao navio "Metropol", que serve de base para uma expedição científica no lago, da qual participam os batiscafos Mir-1 e Mir-2. Trata-se dos mesmos aparelhos que foram usados na filmagem de "Titanic", de James Cameron.

Putin desceu ao fundo do lago Baikal em um ponto no qual a profundidade chega a 1.400 metros. "A imersão transcorre perfeitamente. A vista é magnífica e o fundo do Baikal é muito limpo e belo", disse o primeiro-ministro, via rádio, citado pela agência oficial "Itar-Tass".

Entretanto, o primeiro-ministro fez uma ressalva diante da pouca transparência das águas e acrescentou: "claro, a água está limpa de um ponto de vista ecológico, mas é uma verdadeira sopa de plâncton". A viagem de Putin ao fundo do Baikal durou mais de quatro horas.

Formado há mais de 25 milhões de anos, o lago Baikal é um dos principais pontos turísticos da Sibéria e abriga cerca de duas mil espécies de seres vivos. Alguns deles não existem em nenhuma outra parte do mundo.

Com uma profundidade máxima de 1.637 metros, o lago contém 23.600 quilômetros cúbicos de água, o que equivale a 20% da água doce líquida de todo o planeta.

    Leia tudo sobre: putin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG