Em Paris, Lula critica G8 e defende G20

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender, em Paris, que as discussões sobre a economia mundial se desenrolem no G20, grupo formado por nações desenvolvidas e avançadas, em detrimento do G8, grupo formado por nações industrializadas mais a Rússia.

BBC Brasil |

Ao desembarcar em Paris, escala da viagem presidencial a um encontro do G8, Lula disse que "o melhor espaço para discussão do sistema financeiro mundial é o G20", de acordo com informações da Agência Brasil.

Segundo a agência, os jornalistas questionaram naquele momento o presidente a respeito de declarações do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, que afirmou duas semanas atrás que "o G8 morreu".

Lula respondeu que vai continuar participando como convidado das reuniões do G8, mas que está convencido de que o fórum mais amplo, o G20, é mais adequado para as discussões dos grandes temas.

O Brasil é um dos criadores do G20 no âmbito das negociações comerciais globais, e o presidente Lula tem sido uma das vozes mais ativas a reivindicar uma maior participação das nações emergentes nas decisões sobre o futuro da economia do planeta.

No sábado, em uma carta aos líderes do G8, que se reunirão na Itália, o papa Bento 16 pediu que as nações mais ricas do planeta defendam os países pobres da recessão mundial. Segundo o Papa, os países mais vulneráveis não podem arcar com os custos de uma crise que não criaram.

O pontífice afirmou que as ajudas econômicas são uma forma de sair da crise, mas ressaltou que é preciso também repensar o sistema financeiro mundial para torná-lo mais justo.

A reunião do G8 ocorrerá na cidade L'Áquila, próxima de Roma, a partir da quarta-feira. Lula ficará em Paris até a terça-feira. Na capital francesa, ele se encontrará com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e com o primeiro-ministro português, José Sócrates.

Leia mais sobre G8

    Leia tudo sobre: g20g8lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG