Por Edith Honan NOVA YORK (Reuters) - Apesar de ter apenas 38 anos e descrever-se como adepta de fitness, Alisande notou uma frouxidão preocupante em sua região pélvica depois de dar à luz o seu segundo filho.

Por isso a técnica cirúrgica de Nova York marcou uma consulta na nova clínica Phit, sigla formada pelas iniciais em inglês de 'técnicas integradas para a saúde pélvica'. A clínica se descreve como a primeira dedicada exclusivamente a examinar, tonificar, firmar e ministrar cuidados estéticos ao que chama de 'o outro rosto' das mulheres.

'Eu estava preocupada com o tônus geral da região da vagina', disse Alisande, que não quis dar seu sobrenome.

Ela fez o Kegal Phitness Check da clínica, uma sessão de treinamento em exercícios de Kegel, que trabalham os músculos da região pélvica feminina. Cada sessão custa 150 dólares. Ela também comprou um KegelMaster, um aparelho de 85 dólares, semelhante a um tubo, dotado de molas e com o qual se faz 'treinamento de resistência vaginal'.

'É para o sexo e também para mim. Eu queria me sentir forte nessa região', disse Alisande, afirmando que agora se sente melhor e tem mais prazer no sexo.

Aberta no mês passado no centro de Manhattan, quase ao lado da clínica ginecológica de sua fundadora, a Dra. Lauri Romanzi, a clínica é especializada em rejuvenescimento vaginal não cirúrgico e integra uma tendência que vem levando mais mulheres a trabalhar sua região genital.

'LIFTING FACIAL DIFERENTE'

Durante o Kegel Phitness Check, a paciente fica deitada numa maca cor de alecrim e faz os exercícios de Kegel diante de um espelho, enquanto é medida a força de suas compressões.

Os outros tratamentos oferecidos pela Phit incluem o 'Baby Beaut Camp', tratamentos de beleza para mulheres que deram à luz há pouco tempo (400 dólares por sessão); 'Lazy Susan,' um tratamento de estímulos elétricos que imita os exercícios de Kegel, sem o esforço (200 dólares a sessão), e 'Core Restore', uma cirurgia para restaurar a firmeza vaginal (4.000 dólares).

Um tratamento chamado 'lifting facial diferente' visa aumentar o volume dos lábios vaginais e custa 450 dólares por sessão.

Os exercícios de Kegel são recomendados há anos para mulheres que sofrem de incontinência urinária ou querem fortalecer seus músculos pélvicos no pós-parto. Mas não há consenso na comunidade médica sobre sua capacidade de prevenir problemas ou melhorar a vida sexual das mulheres.

Romanzi, no entanto, diz que há evidências suficientes para sugerir que os exercícios podem fazer tudo isso, destacando que eles não têm contra-indicação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.