Em mensagem de Natal, Elizabeth II fala de crise e Afeganistão

Londres, 25 dez (EFE).- Em sua tradicional mensagem de Natal, a rainha Elizabeth II da Inglaterra lembrou hoje a crise econômica e as várias mortes este ano de soldados britânicos no Afeganistão.

EFE |

"O ano de 2009 foi difícil para muitos, particularmente para os que enfrentam os contínuos efeitos da desaceleração econômica", afirmou Elizabeth II no discurso, transmitido por televisão, rádio e internet.

De vestido azul e com uma árvore de natal ao fundo, a rainha, de 83 anos, entrou depois totalmente no tema da guerra do Afeganistão, onde 243 membros das forças britânicas morreram desde 2001 (início da invasão).

Só em 2009, 106 britânicos morreram em território afegão. Foi o pior ano para o Reino Unido, que tem nove mil soldados ali, desde o início do conflito.

"Tenho a certeza de que afetou a todos os fatos do Afeganistão e nos entristeceram as baixas sofridas por nossas forças", afirmou.

As palavras foram acompanhadas por imagens de caixões militares envolvidos na bandeira britânica que, no interior de carros fúnebres, desfilavam por uma rua perante o olhar de uma multidão.

"Mas podemos estar orgulhosos da contribuição positiva que nossos homens e mulheres estão fazendo em colaboração com nossos aliados", destacou a chefe de Estado no discurso, gravado no Palácio de Buckingham no início de mês.

Sobre o Natal, Elizabeth II disse ser um momento para a celebração e as reuniões familiares, mas também para "refletir sobre o que os menos afortunados enfrentam".

"Nós mesmos podemos nos ver afetados por uma série de dificuldades e desafios, mas nunca devemos deixar de trabalhar por um melhor futuro para nós e os demais", comentou.

"Desejo a todos, onde quer que estejam, um feliz Natal", concluiu Elizabeth II, que fez seu primeiro discurso natalino em 1952.

A tradição da mensagem real de Natal começou com o avô da rainha, o rei George V, que discursou por rádio em 1932.

Antes da difusão da mensagem, a Família Real assistiu, como em todos os anos, à tradicional missa de Natal na igreja de Santa Maria Madalena, perto do sítio real de Sandringham (Inglaterra). EFE pa/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG