Em mensagem de Ano Novo, Pyongyang diz querer fim de hostilidade com EUA

SEUL - O governo da Coreia do Norte manifestou, por meio de uma tradicional mensagem de Ano Novo publicada em três jornais do país, sua intenção de pôr fim à relação de hostilidade com os Estados Unidos, informou a agência de notícias estatal KCNA.

EFE |

"A tarefa principal para garantir a paz e a estabilidade na península coreana e no resto da Ásia é dar um fim à relação hostil entre Coreia do Norte e EUA", diz o comunicado, assinado pelo partido único norte-coreano e pelo Exército do país.

Os editoriais divulgados pelo regime comunista local a cada 1º de janeiro representam um indício de suas intenções políticas para o ano que se inicia.

Como em anos anteriores, a Coreia do Norte insistiu que mantém como seu objetivo conseguir uma península coreana "livre" de armas nucleares "através de diálogo e negociações".

A nota acrescenta que as duas Coreias deveriam chegar a uma reconciliação "o mais breve possível", e lembra que neste ano se completa o décimo aniversário da primeira e histórica cúpula intercoreana, realizada em 1999 em Pyongyang.

Nos últimos meses, o regime passou a suavizar suas relações com a comunidade internacional, após ter lançado vários mísseis e realizado seu segundo teste nuclear na primeira metade de 2009.

No início de dezembro, o enviado especial dos EUA para a Coreia do Norte, Stephen Bosworth, viajou a Pyongyang para discutir a questão nuclear do país asiático, que estava interrompida há um ano, e da qual participam China, Japão, Rússia e Coreia do Sul.

A Coreia do Norte mantém preso desde a semana passada um missionário americano por atravessar ilegalmente a fronteira com a China para pedir o respeito aos direitos humanos por parte do regime de Pyongyang.

Leia mais sobre: Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coréia do norteestados unidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG