Em Londres, Cristina Kirchner pede negociação sobre Malvinas

BUENOS AIRES (Reuters) - A presidente argentina, Cristina Kirchner, repetiu a solicitação de seu país por negociações com a Grã Bretanha sobre as Ilhas Malvinas em um discurso transmitido de Londres nesta quinta-feira. Quero reafirmar mais uma vez nosso direito de soberania sobre as Ilhas Malvinas, disse a presidente argentina na capital britânica, onde ela participou da cúpula do G20, em discurso transmitido ao vivo para seu país.

Reuters |

Líderes argentinos tipicamente fazem discursos semelhantes no dia 2 de abril, ou Dia das Malvinas, o aniversário da ocupação do ilha pelo país em 1982, o que levou a uma rápida guerra vencida pela Grã Bretanha, na qual mais de 900 combatentes morreram.

Jornais argentinos informaram nesta semana que diplomatas britânicos estavam ansiosos em prevenir que o assunto desviasse a atenção do encontro sobre a crise econômica mundial.

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, se encontrou com Cristina Kirchner no sábado, durante um encontro prévio ao G20, no Chile, e os dois discutiram rapidamente sobre as Malvinas.

Brown rejeitou a exigência argentina para negociações de soberania, mas disse que os dois países poderiam discutir os voos comerciais entre as ilhas e a Argentina, que estão proibidos há anos.

Cerca de 3.000 pessoas vivem nas Malvinas, um território britânico que a Argentina alega ser seu desde o século 19.

Cristina Kirchner disse que a Grã Bretanha deve se atentar a uma resolução da Organização das Nações Unidas de que os dois lados devem negociar a questão da soberania.

(Reportagem de Fiona Ortiz)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG