guerra da gasolina - Mundo - iG" /

Em Indiana, Hillary e Obama travam guerra da gasolina

A disputa presidencial democrata em Indiana, o Estado-sede do automobilismo dos Estados Unidos, trouxe à tona uma divergência entre Hillary Clinton e Barack Obama muito condizente com o local - sobre o preço de combustíveis.

BBC Brasil |

A senadora defende uma moratória temporária ao imposto de 18,4 centavos de dólar por galão de gasolina cobrado pelo governo federal em todo o país.

O projeto inicialmente foi apresentado pelo candidato republicano John McCain e em seguida abraçado por Hillary. A moratória ao imposto entraria em vigor durante o verão, quando muitos americanos aproveitam o período de férias para viajar de carro com suas famílias.

Obama considera a proposta eleitoreira e de pouca eficácia.
O imposto, argumenta o senador, permitiu ao governo americano arrecadar US$ 28,2 bilhões em 2006, dinheiro usado para realizar a manutenção de estradas no país.

Comerciais

As campanhas dos dois candidatos vêm divulgando comerciais em Indiana em que eles trocam farpas a respeito da postura de cada um em relação ao tributo.

Em um evento do Partido Democrata de Indiana, realizado em Indianápolis no domingo, dois dias antes da primária, Hillary e Obama dividiram o palco e fizeram referências ao imposto em seus discursos.

Hillary o fez de forma mais sutil, mas condizente com o tom populista que tem adotado mais recentemente em sua campanha:

''Todo mundo que dirige para o trabalho, todo mundo que mora longe do local de seu emprego e que precisa ir trabalhar em outra cidade para pagar as contas, tem alguma compreensão do que significa quando todos os preços sobem, exceto os salários''.

Obama, por sua vez, fez críticas abertas à proposta da rival, destoando do tom conciliatório que os organizadores tentaram dar ao evento.

''Uma moratória ao imposto sobre gasolina representaria uma economia de US$ 0,30 por dia'', afirmou o senador, desdenhando do valor que seria poupado e acrescentando que a proposta é infrutífera, já que as companhias petrolíferas seguem aumentando os preços da gasolina.

''Alguém confia nas companhias de petróleo? Vale perguntar, que tipo de partido é o nosso? Um partido com políticos que querem apenas conquistar a próxima eleição?'', indagou o senador.

    Leia tudo sobre: eleições eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG